domingo, 24 de março de 2013

CHACRAS E O INDIVÍDUO



Os chacras também revelam a ênfase fundamental do indivíduo – o foco do "Eu". Se uma pessoa se identifica basicamente com os sentimentos, os centros do coração e o do plexo solar serão mais activos e proeminentes do que os outros. Um frontal muito brilhante indica um grau de integração pessoal; um coronário luminoso indica o desenvolvimento da consciência espiritual.

 O fio da consciência que desperta está ligado ao núcleo do Chacra Coronário. Durante o sono esse fluxo de energia diminui, sendo reactivado no momento do despertar. O fio da vida contudo, liga o Chacra Cardíaco ao coração físico, e essa ligação não se rompe durante a vida. Na ocasião da morte, o fio da consciência se retira do Chacra Coronário e o fio da vida se desliga do coração, sinalizando a desintegração de todos os outros chacras.

 As principais funções dos chacras etéricos são:

1-    Absorver e distribuir o prana ou energia vital ao corpo etérico e, através deste, ao corpo físico

2-   Manter as ligações dinâmicas com os chacras correspondentes nos corpos emocional e mental.


O físico é afectado, não apenas pela velocidade do fluxo da energia etérica, mas também pelo grau de harmonia no seu ritmo, e qualquer obstrução que possa deformar os padrões normais de energia resulta na perda de vitalidade e em doença. O processo da doença é bastante visível nos chacras, uma vez que não apenas rompe seu movimento harmónico como também altera a textura dos seus componentes.
 
 
 

Sem comentários: