domingo, 24 de março de 2013

COMO FUNCIONA A IMUNIDADE


O sistema imunitário é constituído pela medula óssea, glândulas do timo, gânglios linfáticos e baço e ainda pela pele, pulmões e trato gastrintestinal. Em conjunto, formam um elaborado sistema de defesa que protege o corpo da invasão de substâncias estranhas, como bactérias e vírus.

Os atores principais da resposta imunitária são os glóbulos brancos. Existem diversos tipos de glóbulos brancos, cada um com o seu papel específico. Os fagócitos, produzidos pela medula, são responsáveis pela digestão de bactérias e pela desativação de toxinas (provenientes de intoxicação do sangue, por exemplo).

Outros glóbulos brancos, os linfócitos, produzem anticorpos, cuja função é identificar e eliminar substâncias reconhecidas pelo organismo como estranhas (células de um grupo sanguíneo incompatível, por exemplo), além de fornecerem imunidade geral.
 
Por vezes, o sistema imunitário excede-se e ataca as células do próprio organismo. Esta situação pode causar as chamadas doenças autoimunes, como, por exemplo, a artrite reumatoide, doença em que as articulações ficam inchadas e rígidas e, nos casos mais graves, deformadas.
 
Outras vezes, o sistema imunitário identifica certos alimentos habitualmente inofensivos, como morangos ou marisco, como invasores, produzindo anticorpos contra esse alimento específico e provocando uma reação alérgica.
 
Quando um alergénio entra em contacto com o organismo de uma pessoa predisposta a alergias, ocorre uma série de reações que levam à produção de anticorpos específicos para esse alergénio - as imunoglobulinas E (IgE). Estes anticorpos 'colam-se' a células chamadas mastócitos, que se encontram em maior quantidade no nariz, olhos, pele, pulmões e intestino. Da próxima vez que a pessoa entrar em contacto com essa substância, o alergénio é reconhecido e 'capturado' pela IgE, o que leva à libertação súbita de mediadores, como a histamina, a partir dos mastócitos. São estes mediadores os responsáveis pelos sintomas da reação alérgica.
 
Os alergénios mais frequentes são os que existem no ar e que podem ser inalados (pólen das árvores ou gramíneas, ácaros do pó, pelo e dejetos dos animais domésticos, esporos de bolores) ou os que podem ser ingeridos nos alimentos (leite de vaca, ovo, peixe, marisco, amendoim) ou em certos medicamentos (antibióticos). O veneno da picada de insetos (abelha, vespa e mosquito) também pode provocar reações alérgicas.

 

Sem comentários: