domingo, 6 de janeiro de 2013

O EXCESSO DE ELEMENTO ÁGUA

Extremamente sensível, carente, absorvente, emoções à flor da pele, mágoas e indolência, mundo da fantasia, não vê a realidade. Cheio de medo e apreensões, mas com uma vida interior rica. Inseguro e sensacionalista; exagera proporções e cultiva tempestades emocionais. Frequentemente pode apresentar acentuada capacidade imaginativa e uma sintonia natural com as realidades espirituais e ocultas. Este é o perfil de um individuo com excesso do elemento água

Aspectos possivelmente observáveis por excesso do elemento Água:
  • Pele húmida, pálida e fria
  • Sensação de edema no calcanhar e à volta dos malélolos
  • A pele apresenta rugas, escamações finas, brandas e húmidas;
  • Apresenta uma excessiva flexibilidade do tendão que se estende desde o hallux até ao calcanhar;
  • Os pés estão sempre frios e existe uma tendência para constipações;
  • Apresenta um pé estreito, um arco elevado
Fisiologicamente o individuo com excesso do elemento água  pode apresentar as seguintes patologias:
  • Diarreia
  • Micção frequente
  • Dilatação abdominal
  • Flatulência
  • Doenças intestinais
  • Lombalgias
  • Quistos nos ovários
  • Obesidade
  • Problemas dermatológicos
  • Alergias
  • Arritmia cardíaca
  • Dores abdominais
  • Doenças psicossomáticas
  • Gripe
  • Hiperhidrose
Psicologicamente O excesso de água  pode tornar a pessoa sonolenta, auto-indulgente, sonhadora, inquieta, com fobias e preocupada com a sua segurança.
O indivíduo tenderá a reagir de modo irracional, subjetivo, intuitivo, pouco realista, com choro e pranto, sofrimento emocional execessivo  e pode ser “piegas.
 

Sem comentários: