quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

O EXCESSO DO ELEMENTO AR

Inquietude, ansiedade, tremedeira e nervoso, são alguns aspectos da excesso  do elemento ar. A mente está sempre em ação e o indivíduo pode falar demais e por vezes ouvir vozes. É do tipo de pessoa que tende a mexer com todo o tipo de curiosidade sem chegar a muitos resultados, o que o leva a mudar muito rapidamente. A mente pode-o fazer fugir da realidade, às vezes, levando-o para um mundo de imaginação alienados da realidade, outras para um senso de “realidade” totalmente fora de contato.
Os aspetos possivelmente observáveis por excesso do elemento ar são:
  • Dedos delgados, compridos e bastante flexíveis
  • Cores pálidas
  • Muita pele sobre as articulações
  • Pele fria e seca
  • Unhas brandas, delgadas e pálidas
  • Dedos curvados em diferentes direcções
  • Muitas vezes patologias dermatológicas

 Fisiologicamente esse excesso poderá ocasionar sistema nervoso altamente ativado e extremamente sensível. Epilepsia, cefaleias, vertigens e náuseas, pele seca e áspera, unhas e cabelos quebradiços, rigidez nas juntas (como artrite), flatulência, asma e transtornos nervosos são patologias pela superabundância de ar.
Psicologicamente o excesso de ar poderá tornar a pessoa desligada, e impessoal, pode apresentar excesso de autoridade, ser diletante, fora da realidade, ter pouco sentimento, não conhecer seu corpo e suas necessidades básicas, ser desligada, ter o sistema nervoso frágil, ser sujeita à exaustão. Pode ter transtornos de sono e de ansiedade.
 


 

Sem comentários: