quarta-feira, 18 de abril de 2012

STRESS


“É o conjunto de reacções do organismo a agressões de ordem física, psíquica, infecciosas e, outras, capazes de perturbar o equilíbrio orgânico”   -   Dicionário Aurélio

Nunca se falou tanto de stress como nos dias de hoje e há quem diga que se trata de um fenómeno actual, no entanto já existe desde o séc. XIV.

Mas nas últimas anos, cada vez mais pessoas sofrem de stress. As mudanças bruscas no estilo de vida, as exigências emocionais elevadas, como a violência e intimidação, as exposição a um ambiente cada vez mais complicado, dificuldade de conciliar a vida familiar e profissional , a crise mundial, tudo junto levam-nos a sentir um determinado tipo de angústia. Sentimo-nos desprotegidos e envolvidos em situações traumatizantes; os nossos mecanismos de defesa passam a não responder de uma forma eficaz, diminuem as nossas defesas e aumenta assim a possibilidade de vir a sofrer de doenças e nalguns casos provocam mesmo a  morte. O stress mata homens e mulheres, adultos e crianças, ricos e pobres, instruídos e ignorantes.
O stress é sempre uma resposta emocional a uma situação de risco e nem sempre é prejudicial, pode ser positivo dependendo da forma como reagimos ao ajuste que temos de fazer às diferentes circunstâncias da vida.
O stress pode ser benéfico se nos dá capacidade de resposta adequada e permite chegar aos objectivos estabelecidos.

No entanto ,é pelo seu  lado negativo que mais ouvimos nos referirem  a ele: “O stress mata”, “eu estou stressada”, “coitado trabalha tanto que  está stressado” . O stress é prejudicial  quando as  respostas  são desadequada, há bloqueio que impede-nos de atingir  metas e pode provocar doenças.
O stress é um processo. Não surge de um “passe de mágica”. O seu desenvolvimento vai depender da resistência psicológica do indivíduo, da sua personalidade, do seu modo de perceber as coisas que se passam à sua volta. Pode ser rápido ou longo. Não é apenas uma situação que leva o indivíduo ao stress, mas sim uma sucessão de situações tensas.


Sem comentários: